top of page

“As coisas são possíveis”

Na ciência, começos não costumam ser fáceis. Mas ao olhar para a história do Programa de Oncobiologia, fica difícil reclamar. Nosso primeiro encontro de pesquisadores aconteceu, em 2003, na mais prestigiosa associação de cientistas do Brasil, a ABC, Academia Brasileira de Ciências


Quem tornou possível um começo desses foi o nosso aniversariante e homenageado desta quarta-feira (26/06), o professor Adalberto Ramon Vieyra, que completa 80 anos em 2024. Na época do primeiro encontro na ABC, eram apenas 13 pesquisadores. Mais de vinte anos depois, são mais de 500, entre líderes de grupos e associados. 


Vivian Rumjanek, fundadora do Programa de Oncobiologia, fala da importância de Adalberto nessa história. Ele foi Diretor Científico do programa e deu o nome oficial da iniciativa. “Nem eu sei de cabeça”, brinca Vivian sobre o nome extenso, “sendo Adalberto, nada ia ser assim tão fácil”. Se você não sabe o nome original, fica na leitura até o final.


Mas o que Vivian não se esquece como mensagem principal do amigo é que “as coisas são possíveis”. Quando saiu do Instituto Nacional de Câncer (INCA), Vivian tinha o desejo de reunir todo mundo que trabalhava com câncer. “Por que não nos unimos? Como seria possível fazer dentro da universidade algo que agregasse o Rio de Janeiro? E ele abriu todos os caminhos.” 


Casa cheia


A comemoração ao professor lotou um dos auditórios do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CCS-UFRJ). E além da professora Vivian, contou com a presença da neta e amigos do homenageado, diversos pesquisadores do Programa de Oncobiologia, além de representantes institucionais, muitos deles ex-alunos de Adalberto. 



As homenagens vieram também do presidente da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) e pesquisador do Programa de Oncobiologia, Jerson Lima da Silva; do vice-diretor do Centro Nacional de Biologia Estrutural e Bioimagem (Cenabio), Kildare Miranda; da vice-diretora do Instituto de Biofísica Carlos Chargas Filho, Eleonora Kurtenbach e do diretor do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meise e coordenador do Programa de Oncobiologia, Robson Monteiro.  


E qual é o nome completo do nosso programa?


Ah, se você não sabe ou não se lembra do nosso nome completo, lá vai: Programa Interinstitucional de Pesquisa, Ensino e Extensão na Biologia do Câncer. Para os íntimos, Programa de Oncobiologia.



Fotos e redação de Felipe Siston, jornalista responsável pela divulgação científica do Programa de Oncobiologia.

Comments


bottom of page