top of page

Novo formato do SIMPÓSIO DE ONCOBIOLOGIA é aprovado pelos pesquisadores

Atualizado: 2 de dez. de 2022


Palestras internacionais pela janelinha do Zoom e sessões de pôsteres na vida real. Um coffee break para integrar. Com 230 participantes e 115 resumos avaliados no evento, pela primeira vez, o Simpósio de Oncobiologia foi realizado de forma híbrida, sendo dois dias de modo remoto e um dia presencial, no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ, na Ilha do Fundão.


Desde o princípio a data do evento já vinha estampada junto à logomarca do Simpósio - 9 a 11 de novembro de 2022 - . Símbolo que esse ano foi imortalizada na caneca que se tornou o "troféu" dos contemplados como melhores pôsteres do evento

(veja o video ao final).


Com o comando implícito para o "Save the Date", agora o desafio era diferenciar os dias do evento online do dia do presencial. O Fundão é longe, imagina ir à toa...! Sorte que na 16ª. edição teve os stories (@oncobio_simp) para lembrar se o evento era virtual ou presencial, nas dependências do auditório Rodolpho Paulo Rocco (antigo Quinhentão), que fica "escondido" no subsolo do Bloco k, do CCS/UFRJ.


Com o patrocínio da Fundação do Câncer e da Faperj, o XVI Simpósio de Oncobiologia, ocupou o espaço virtual do Zoom, nos dias 9 e 11 de novembro, para trazer conferências cinco ao vivo de especialistas internacionais em diversos aspectos da Oncobiologia. No dia 10 de novembro, o evento presencial no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ, apresentou mais duas conferências plenas - uma brasileira e outra estrangeira. E a tão aguardada sessão de pôster presencial, intercalada com o coffee break.


Representantes da Fundação do Câncer prestigiaram o evento presencial na UFRJ.

"Para nós é motivo de muito orgulho pode participar de um evento como este, que contribui para o avanço das pesquisas em Oncobiologia" - destacou o Dr. Luiz Maltoni, diretor Executivo da Fundação do Câncer. Instituição que apoia o Programa de Oncobiologia desde a sua criação como rede de pesquisa. Segundo Maltoni, o objetivo é aumentar o volume de aporte financeiro para 2023.



Breve Retrospectiva das Conferências em Oncobiologia


A Conferência de abertura do evento foi no Zoom, na manhã do dia 9/11, com a palestra da Dra. Daniela Cerezo-Wallis, pesquisadora do Centro Nacional de Investigaciones Oncológicas (CNIO), na Espanha, que desenvolve pesquisas envolvendo o câncer e o sistema imunológico. Autora de um renomado artigo publicado na revista Nature Medicine, em 2020, em sua apresentação a Dra. Daniela descreveu como o melanoma 'engana' os mecanismos de defesa do organismo e aumenta a resistência à imunoterapia.


Logo em seguida, o Dr. Alvaro Monteiro, pesquisador brasileiro radicado nos EUA e atuante no H. Lee Moffitt Cancer Center ministrou uma palestra. "O trabalho dele tem um aspecto muito interessante que é a análise global das proteínas com domínio BRCT, com as ferramentas de biologia de sistemas. Esse tipo de estudo abre muitas possibilidades de aprofundar nas vias, que essas proteínas já são sabidamente importantes, como é o caso de reparo de DNA" - observou Renato Carvalho Sampaio, professor da Faculdade de Farmácia da UFRJ.


"Por outro lado, também tem a chance de observar a participação de proteínas que não têm um papel tão claro assim nessas vias, o que possibilita achar novos alvos terapêuticos" - completou o professor da UFRJ que já teve oportunidade de fazer estágio em seu doutorado, junto ao Dr. Alvaro Monteiro, no Moffitt Cancer Center & Research Institute-EUA.



Na terceira conferência do dia, a pesquisadora Kandice Tanner do Center for Cancer Research (CCR), National Institutes of Health (NIH), nos EUA, abordou os fatores determinantes da metástase. Para tentar compreender como acontece a regulação do microambiente da matástase, a pesquisadora mostrou como utiliza culturas celulares em ambiente 3D e ensaios in vivo com Zebrafish. O seu objetivo é tornar possível redirecionar células tumorais circulantes em pacientes. A vantagem deste estudo de controlar o fluxo das células, é para caso surjam novos tumores, estes ocorram em locais onde serão menos prejudiciais ou mais fáceis de serem tratados.


Uma palestra muito aguardada encerrou o primeiro dia, online, do Simpósio de Oncobiologia. O glicobiologista Martin Götte, professor do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário Münster, na Alemanha, apresentou seus estudos com foco na matriz extracelular, proteoglicanos, células-tronco e microRNA. O seu objetivo de pesquisa é adotar uma abordagem translacional, fornecendo a base para o desenvolvimento de novas terapias e ferramentas de diagnóstico não invasivas para tratar o câncer de mama.



De volta ao presencial


Dra. Kelly Magalhães (UnB) inaugurou a volta ao presencial - XVI Simpósio de Oncobiologia 2022

A Dra. Kelly Magalhães, pesquisadora do Universidade de Brasília (UnB), inaugurou oficialmente a volta do Simpósio de Oncobiologia à modalidade presencial, apresentando, no segundo dia do evento, 10/11, uma conferência sobre o papel do tecido adiposo na progressão tumoral "A obesidade está associada a um pior prognostico em vários tipos de cânceres. O Indivíduo obeso é um indivíduo inflamado, mesmo depois que ele emagrece e passa a ter uma vida saudável, é difícil suas células voltarem ao normal" - explicou a pesquisadora, que também apresentou outra descoberta curiosa.


"Por outro lado, indivíduos obesos respondem muito melhor a alguns tipos de imunoterapia do que pacientes que tinham vida saudável. Este é o paradoxo da obesidade e do câncer que está sendo muito estudado hoje em dia" - chamou atenção a professora da UnB, que ressaltou que a imunoterapia ainda é um tratamento muito caro e não disponível no SUS.


Papa G. (NYU) e Gustavo Dubois (UFRJ)

Dr. Thales Papagiannakopoulos (NYU, EUA). Se tivesse que soletrar o nome do palestrante internacional no famoso programa de tv, o único que teria chance de ser bem sucedido seria o Prof. Gustavo Dubois (UFRJ), seu ex-aluno brasileiro. Sorte que o pesquisador grego liberou o codinome “Papa G.” para todas as ocasiōes.





"Papa G. possui um trabalho translacional em câncer de pulmão bem interessante que cobre aspectos que podem ser aplicados em outros tipos de cânceres" - observou Dubois.


Seu trabalho na berlinda


Cinco minutos de fama científica...O SImpósio de Oncobiologia convidou autores de trabalhos selecionados para apresentarem oral seus estudos, durante a programação oficial do evento. Entre os critérios de avaliação estavam a relevância científica, a qualidade do trabalho, a diversidade de temas, a pluralidade de instituições e o pareamento de gênero.


Divididos em 3 sessões de apresentação oral, ao todo 11 alunos apresentaram "ao vivo" o seu trabalho, intercalando com as 7 conferências plenas do evento. (Ufa, neste evento os alunos foram liberados de gravar vídeo...! )


Por outro lado, alguns foram selecionados para falar no palco, no dia presencial. Teria coragem? As alunas de Iniciação Científica, Amanda Gomes (INCA/UNIRIO), Mestrado, Ana Luiza Ferreira (ICB-UFRJ) e Doutorado, Carolinne Amorim (ICB-UFRJ) apresentaram o seu trabalho no púlpito do Quinhentão.




A tão aguardada Sessão de Pôsteres presencial


Depois de duas edições acontecendo de forma virtual (vídeos), a apresentação de pôsteres presencial voltou com tudo. Divididas em duas sessões, manhã e tarde, mais de 100 autores de pôsteres apresentaram seus trabalhos no hall do auditório do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ.


Luciana de Campos (UERJ), aos 7 meses de gravidez

A mestranda Luciana de Campos (Uerj), aos sete meses de gravidez, não perdeu a oportunidade de apresentar o seu pôster sobre novos tratamentos para endometriose. "O meu orientador indicou participar do evento, vi que daria tempo e aqui estou. Tratar a endometriose é uma forma de combater o câncer de ovário" - explicou a futura mestre e mamãe.


O aluno de iniciação científica Matheus Rodrigues (UFRRJ e INCA) gostou da avaliação de pôster. Disse que forneceu um feedback interessante para o seu trabalho, que através da analise da mutação de uma proteína, pretende evitar que pacientes recebam radioterapia sem necessidade.



Evento online para encerrar Simpósio


O último dia (11/11) do Simpósio de Oncobiologia foi online e mais curto. Apresentou uma palestra da Dra. Laurence Panicot-Dubois da Aix-Marseille Université, na França. Líder de um grupo de pesquisa que está interessado em desvendar os mecanismos da trombose & câncer, a Dra Panicot-Bubois falou no evento sobre o papel pró-tumoral das plaquetas.


Após a conferência internacional foi a vez dos pós-doutorandos apresentarem suas pesquisas. No encerramento do evento, o coordenador do Simpósio de Oncobiologia, Prof. Robson Monteiro (IBqM/UFRJ), agradeceu o empenho de todos e deixou no ar o desejo de fazer um Simpósio de Oncobiologia 100% presencial em 2023.





Pôsteres Premiados


Com um pouco de suspense saiu a lista dos pôsteres premiados. Avaliados por 37 especialistas de diferentes instituições, os melhores pôsteres de cada categoria (Ic, Ms, PhD e Pós-doc) foram agraciados com diploma e brinde do XVI Simpósio de Oncobiologia.



* Se você foi um dos contemplados entre em contato para buscar sua caneca do evento (oncobiologia@bioqmed.ufrj.br)










* Texto, prints e fotos -Lúcia Beatriz Torres, jornalista de Ciência, Núcleo de Divulgação do Programa de Oncobiologia.


Para rever os stories da cobertura do evento, acesse os destaques no instagram: @oncobio_simp


Em breve os participantes do evento irão receber por email link para baixar o certificado do evento. O certificado de participação também poderá ser acessado na área do congressista (com login e senha).

bottom of page