Flavia Regina.jpg

FLAVIA REGINA SOUZA LIMA

 

Cv lattes: http://lattes.cnpq.br/4125254830545309

e-mail: flima@icb.ufrj.br ; flaviareginasouzalima@gmail.com

Instagram: lbcg.ufrj e cienciasobrerodasufrj

 

Laboratório de Biologia das Células Gliais

Instituto de Ciências Biomédicas (ICB)

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

 

Projeto

INTERAÇÃO MICROGLIA-GLIOMA: O PAPEL DE FATORES MICROGLIAIS NA PROGRESSÃO TUMORAL – POSSÍVEIS NOVOS ALVOS TERAPÊUTICOS

 

Resumo de divulgação científica

Nosso grupo investiga o papel das células da microglia, os macrófagos residentes do sistema nervoso central, no desenvolvimento de um tumor. O glioblastoma (GBM), tumor que temos estudado neste contexto, é extremamente agressivo, com alto grau de invasão e proliferação, além de insensível a radio e quimioterapia. Como a microglia combate ou contribui para o desenvolvimento desses tumores, quais fatores secretados por essas células podem ser efetivos no combate ou progressão dos GBMs e como os tumores reagem a esta interação com a microglia? Essas são algumas perguntas que buscamos responder neste projeto com o objetivo, no futuro, de utilizarmos o conhecimento sobre esses fatores microgliais no combate ao câncer. O microambiente tumoral é um fator-chave para o desenvolvimento dos GBMs. Neste sentido, pouco é conhecido sobre a resposta imune e, especificamente, interações do GBM com a microglia. A microglia adquire um interessante fenótipo acumulando-se nas margens da massa tumoral e produzindo fatores que promovem o crescimento do tumor. Dentre os fatores reguladores da progressão tumoral que nosso grupo estuda está a proteína prion celular (PrPc) e seu ligante, a proteína 1 induzida por estresse (STI1). Outro fator que, no momento, estamos investigando em nosso laboratório é a quimiocina CCL21 e seu receptor CCR7, inicialmente relacionados com recrutamento linfocitário, podem estar também envolvidos com progressão tumoral. Portanto, o principal foco deste estudo é investigar a interação do GBM com o seu microambiente, em particular, com células da microglia e as consequências desta interação para progressão tumoral, buscando por fim, identificar novos alvos terapêuticos para o controle desses tumores.

 

Palavras-chave: microglia, glioblastoma, PrPc, PFKFB3, CCL21, progressão tumoral, microambiente tumoral

Equipe 

Celina Garcia – Pós-Doutoranda

Eduardo Sabino – Doutorando

Izabella Grimaldi – Doutoranda

José Marcos Janeiro – Doutorando

Luiz Henrique Geraldo – Pós-Doutorando

 

Colaboradores 

Ana Helena Correia – Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF)

Fernanda Tovar Moll – Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino

Helena Borges – Instituto de Ciências Biomédicas (ICB | UFRJ)

Jorge Marcondes – Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF)

Luciana Romão – Instituto de Ciências Biomédicas (ICB | UFRJ)

Vivaldo Moura Neto – Instituto Estadual do Cérebro

 

Colaboradores internacionais

Dr. Anne Eichmann - INSERM, Université de Paris / Yale University

Dr. Jean-Leon Thomas  - INSERM, Hôpital de la Salpètriêre, Paris / Yale University

Dr. Stephan Haike -  INSERM, Hôpital de la Salpètriêre, Paris